Referencial Teórico

Toda intervenção tem como suporte a Psicologia Cognitiva. Questões relativas a Metacognição e Monitoramento têm sido muito pesquisadas na área cognitiva, especialmente em Psicologia Cognitiva. A Psicologia Cognitiva é uma das áreas mais centrais da Ciência Cognitiva.

O foco principal das Ciências Cognitivas está em modelar o desempenho de tarefas que é uma das características da inteligência humana superior, como planejar, resolver problemas, e criatividade (Roiblat, 1995).

Desde a década de sessenta a cognição humana tem sido sistematicamente estudada em diversas pesquisas científicas, sob diferentes aspectos. Estes estudos tem sido levados adiante pôr diversos campos da Ciência; tais como a Psicologia Cognitiva, a Inteligência Artificial, a Neurofisiologia, a Psicolingüistica, a Cibernética e a Robótica (Neisser, 1967).

A interdependência mútua das descobertas nestes diversos campos deu origem, nos anos oitenta, ao que vem sendo denominado pelos cientistas de Ciências da Cognição (“Cognitive Science”, in Simon, 1988). Cognição segundo Grolier (1986), é o ato da compreensão, da sabedoria, do conhecimento e a Psicologia Cognitiva é o estudo de todas as atividades humanas a ela relacionadas; incluindo a atenção, a criatividade, a memória, a percepção, a resolução de problemas, o pensamento e a linguagem, enfim, processos estes fundamentais quando se quer entender melhor o funcionamento da mente.

A Ciência Cognitiva é uma disciplina criada a partir de uma convergência de interesses entre os que seguem o estudo da cognição de diferentes pontos de vista. O aspecto crítico da Ciência Cognitiva é a busca da compreensão da cognição, seja ela abstrata, humana, ou mecânica. Sua meta é compreender os princípios da conduta cognitiva e inteligente.

A esperança é que ela nos permita uma melhor compreensão das habilidades mentais e o desenvolvimento de processos inteligentes que possam aumentar as capacidades humanas de maneira importante e construtiva (Norman, 1987).

Artigos